Programação

A convite de diversos municípios e organizadores de eventos ligados à arte digital, o Museu Zer0 tem já realizado e estão programadas exibições e eventos que servirão de suporte à apresentação gradual do nosso espaço, o qual se encontra neste momento em obra, e no qual estão as ser criados os nossos próprios espaços de exposição e realização de outras iniciativas em arte digital.

Acontece

Eventos

Uma das principais apostas do Museu Zer0 serão os eventos e exposições ligados à arte digital.

Em 2022, o Museu Zer0 apresenta arte digital através de 3 importantes mostras – em Loulé (com a Fundação Bienal de Cerveira), no Convento de Santo António, e em Tavira, na Ermida de São Roque.

___

___

Viagens

O Museu Zer0 apresenta a exposição Viagens, na Ermida de São Roque, espaço onde temos vindo a apresentar arte digital desde 2020, graças ao apoio do Município de Tavira.

Entre 18 de agosto e 22 de setembro, 6 artistas apresentam os seus artefactos, produzidos com a tutoria de Luís Fernandes e do coletivo Ondamarela, como resultados do projeto transfronteiriço POCETP-Magalhães, no qual o Museu Zer0 é parceiro.

Os artistas Flymoustache, Marlon Duarte, Mateus Verde, Nuno Murta, Ricardo Cruzes e Rodrigo Gomes, apresentam 6 obras de arte digital, 6 viagens que connosco podem fazer, viagens pela paisagem e território algarvios, onde podemos descobrir diversas interpretações artísticas e estéticas desde lendas algarvias à Ria Formosa.

Criados com a utilização de instrumentos produzidos com material encontrado na natureza, pela captação da identidade de locais como Alte, Sagres e Tavira através das sonoridades que lhes são próprias, representando o Algarve idílico e natural em conjugação com o seu reverso, ou através de uma viagem feita com o recurso à Inteligência Artificial como modo de “contemplar nossa própria história, exploram-se futuros possíveis e podemos refletir sobre passados não realizados”, através destes trabalhos.

Convidamo-lo a viajar connosco pelo território e assim descobrir o desconhecido.

 

Horário: Segunda a Sábado – 20h a 00h

___

___

Ovelhas à Solta - Maestras do Carrilhão

O Museu Zer0 apresenta a exposição Ovelhas à Solta – Maestras do Carrilhão, de 17 de julho a 13 de agosto.

Ovelhas à solta – maestras do carrilhão é uma peça audiovisual interativa de linguagem transmédia composta por um carrilhão vertical de campainhas/chocalhos, tocado pelas sombras digitais do público.

Esta instalação permite tocar um instrumento ativado pela interação do público sobre telas de burel. Aquele é capturado por um sensor, a informação processada por uma unidade de computação é projetada sobre o carrilhão, o qual responde ao movimento acionando individualmente cada campanha/chocalho varrida pela imagem.

Os carrilhões estão estrategicamente distribuídos pela Ermida de modo a promover vários ambientes de imersão interativa, dois na nave principal e um na capela-mor.

Esta instalação faz o elo entre o passado (aqui representado pela antiga igreja, as campainhas e os chocalhos) e o futuro (através da arte tecnológica), onde o público simboliza o presente, pela sua presença inequívoca que interage com o carrilhão.

A peça possibilita tanto a experiência individual na capela-mor, quer as experiências coletivas na nave principal, uma correlação poética à utilização da Ermida no passado, onde as pessoas poderiam recolher-se em silêncio, sós, ou participar em comunhão de grupo nas missas.

 

Horário: Segunda a Sábado – 20h a 00h

______

____

N0ite de Eletr0nica

Na n0ite de 16 de junho, a partir das 22h, o Museu Zer0 apresenta no LAC dois concertos de música eletr0nica imersiva e contemplativa.

Às 22h Gonçalo Penas abrirá a noite com o seu concerto e às 23h será a vez de Rita Silva.

____

____

Paisagens Digitais

Exposição de David Bastos, Boris Chimp 504 e Rui Travasso

A exposição Paisagens Digitais apresenta 3 artistas acompanhados pelo Museu Zer0 no seu projeto transfronteiriço Magalhães, e numa residência artística Summer Sessions, em parceria com o centro de arte e tecnologia holandês V2_: David Bastos, Boris Chimp 504 e Rui Travasso.

Nesta exposição de arte digital, temos paisagens do Algarve, Alentejo e Andaluzia, despoletadas pelo som das vozes dos espetadores, como temos paisagens de comunidade que em conjunto despoleta uma comunhão participativa, ou paisagem como um ponto de inflexão entre dois mundos, de onde é possível observá-los em simultâneo: ambos são semelhantes, mas diferentes ao mesmo tempo. E esse ponto pode ser um mundo em si próprio.

Espaço/Programa

Exposição

Espaço/Programa

O Museu Zer0 apresenta a exposição Espaço/Programa, de 15 de julho a 10 de setembro, no Convento de Santo António, em Loulé, com curadoria de Miguel Carvalhais e Luís Pinto Nunes .

Espaço/Programa reúne obras de 6 autores portugueses cuja prática incide sobre a computação e os novos media, como o mapeamento de Ana Carvalho e a instalação bio-electrónica de André Sier, suportadas pela recolha e análise de dados. A dualidade da inteligência artificial ensaiada por João Martinho Moura, que enfatiza como os sistemas computacionais são sempre interativos; o díptico de Mariana Vilanova que ensaia os processos de formação e manutenção de memórias nos humanos; e a série de esculturas sonoras dialogantes de Pedro Tudela e Miguel Carvalhais que estabelecem múltiplas relações com todas as restantes obras em exposição. Esta é uma Produção da Fundação Bienal de Cerveira e Co-Produção do Museu Zer0.

MOIRA

D1g1t0_indivíduo coletivo

Museu Zer0 @ Verão em Tavira 2022

O Museu Zer0 apresenta o seu programa para o Verão em Tavira 2022.

De 23 de julho a 15 de agosto, na Ermida de São Roque, estará patente a obra MOIRA, de D1g1t0_indivíduo coletivo.

MOIRA é uma instalação mixed media que convida a uma releitura criativa da lenda da Moura Encantada, que constitui parte do património cultural imaterial português e, em particular, da região algarvia. Dando sentido à expressão “quem conta um conto, acrescenta um ponto”, colocam-se em jogo processos de (re)construção de memória, individual e coletiva. Para tal, d1g1t0_indivíduo coletivo propõe-se explorar o efeito de presença que se produz na e através da voz, por meio das suas manifestações de rarefação, interrupção e aparição.

Dando corpo ao trabalho de campo recentemente realizado na região de Tavira, nomeadamente com grupo de bordadeiras da aldeia de Santa Catarina da Fonte do Bispo, diferentes relatos da lenda são, por um lado, colocados em diálogo com a obra poética emergente e, por outro, abertas à sua (re)interpretação pelo público, convidando-o a sobrepor a sua própria voz ao conjunto de registos que compõem o arquivo sonoro recolhido durante esta etapa processual e aqui expostos.

De 17 de agosto a 30 de setembro, também na Ermida de São Roque, apresentamos a videoarte Mapa Zero, do artista Nuno Lacerda.

Tendo vindo a convite do Museu Zer0 conhecer Santa Catarina da Fonte do Bispo e a sua área circundante, com interesse em captar a paisagem e o território, a fauna, a flora e património construído, o artista produziu uma videoarte a nosso pedido.

S(o)al

Miguel Carvalhais e Pedro Tudela

Museu Zer0 @ Verão em Tavira 2021

O Museu Zer0 apresenta o seu programa para o Verão em Tavira 2021.

De 14 de julho a 15 de agosto, na Ermida de São Roque, estará patente a obra S(o)al, de Miguel Carvalhais e Pedro Tudela, com uma peça criada especificamente para esta ocasião.

De 17 de agosto a 17 de setembro, também na Ermida de São Roque, Claustros da Igreja do Carmo e Biblioteca Municipal de Tavira, poderá ser escutada música de Luis Conceição sobre imagem digital de Flow Productions, numa exploração entre a arte analógica e arte digital, sendo projetadas as próprias histórias que inspiraram o músico a produzir as suas obras, duas delas criadas para o Museu Zer0.

___

___

Tavira 500

A 16 de Março de 1520, D. Manuel eleva Tavira a cidade. No âmbito das celebrações dos 500 anos deste acontecimento, o Museu Zer0 propos-se a fazer parte das celebrações do “caminho conquistado, de olhos postos no futuro”.

O Museu Zer0, organizou um Ciclo de eventos suportados pela arte digital, que apoiaram a celebração que a Câmara Municipal organizou, permitindo dar uma maior visibilidade para a cidade e concelho de Tavira, pela sua contemporaneidade, originalidade e valores estéticos.

Através do programa apresentado, o qual serviu também de terreno preparatório para um Festival BALSA – Bienal de Artes, Luz e Som do Algarve, a organizar em próximos anos, pretendeu-se mostrar a importância de Tavira que foi, ao longo de um grande período da história, a principal urbe do Algarve, com importante porto mercantil, lugar estratégico na expansão portuguesa e terra de navegadores.

Exposições

O Museu Zer0 aposta em apresentar arte digital, através da realização de exposições, um pouco por toda a região do Algarve.

Ciclo ‘‘O mapa e o território’’

Centro de Artes e Ofícios de S.Brás

Pelo segundo ano consecutivo o Museu Zer0 expôs no Centro de Artes e Ofícios de S. Brás de Alportel, de 3 de Julho a 30 de Setembro de 2020.

Subscreva à nossa newsletter

Usamos cookies para oferecer a melhor experiência on-line. Ao concordar, aceita o uso de cookies de acordo com nossa política de privacidade.

Privacy Settings saved!
Configurações de privacidade

Quando visita qualquer site, pode guardar ou recuperar informação no seu navegador, maioritariamente na forma de cookies. Controle as suas configurações de cookies deste sítio aqui.

REJEITAR TUDO
ACEITAR TUDO